Obrigado pela visita e sejam bem-vindos(as)! O GameZine é um site dedicado aos games (com foco em videogames) nascido em dezembro de 2013 com o objetivo de oferecer análises, opiniões e vídeos sobre os games atuais e clássicos. Bom, esse é a descrição da maioria dos sites de games da atualidade, não é mesmo? Mas existe uma grande diferença: o GameZine não é um site com foco em notícias de última hora como a grande maioria dos que existem hoje em dia. O principal objetivo aqui é oferecer uma análise do mercado de games, lembrando do passado, com foco no presente e sempre de olho no futuro. Aqui você encontrará opiniões, análises dos games de ontem e hoje, artigos especiais e muito mais. Se você está cansado da abordagem dos sites tradicionais que somente replicam notícias então o GameZine é para você: profundidade de uma revista no formato de um site!

Sobre o autor (eu!)

Meu nome é André e tenho uma relação com videogames desde os meus 3 anos de idade. Acho que toda a minha história com games pode ser separada em diferentes capítulos.

O início…

Revista World Games

Revista de games criada em uma máquina de escrever!

Minha história com games (videogames em especial) começou em 1984 quando ganhei meu primeiro console, um Supergame VG-2800 da CCE. No auge dos meus 3 anos eu comecei a me tornar um gamer jogando clássicos do Atari imortalizados como Freeway, Frostbite, Enduro e Hero (esse último o meu preferido da época). A partir daquele ano, meus pedidos eram sempre os mesmos quando chegava meu aniversário, Natal ou dia das crianças: videogames. E assim passei pelo Phantom System (clone do NES lançado pela Gradiente) e as intermináveis fases de Gauntlet, o Master System (SEGA) e as inúmeras versões de Alex Kidd, Game Gear, Game Boy, Mega Drive e Super NES. Durante esse tempo eu acumulei jogos, acessórios e os respectivos consoles. Em 1991, já com 10 anos, comprei minha primeira revista de games: a edição número 1 da revista Videogames, lançada pela editora Sigla. Também comecei a comprar, no mesmo ano, a Ação Games, que viria a se tornar a grande concorrente da Videogames durante os anos seguintes. Continuei comprando todas as edições de todas as revistas de games que eram lançadas e assim eu acabei me tornando um colecionador de revistas de games. Em 1992 também ganhei o meu primeiro PC: um 386DX-40. Também criei, junto com um amigo, uma revista de games chamada World Games feita à mão e escrita em uma bela máquina de escrever! E foi assim que os videogames começaram a se tornar parte integrante da minha vida.

Locadoras

Meu interesse por games continuou a crescer. Em 1993 eu já tinha uma pequena coleção de consoles, jogos e revistas. Todo e qualquer dinheiro que eu ganhava era usado nas novas aquisições. Na época as locadoras de games eram muito populares: elas eram um ótimo lugar para conhecer os lançamentos. Foi assim que eu pude conhecer o 3DO e o Neo Geo AES, dois dos maiores sonhos de consumo dos gamers da época (e fora da realidade para quase todos eles!). As locadoras se tornaram um point de encontro dos gamers e uma fonte de informações sobre as novidades que vinham de fora.

A era Stargame

Em 1994 uma amiga de trabalho do meu pai comentou que estava procurando alguém para participar de um projeto piloto de um programa de TV dedicado aos games. Meu pai comentou que conhecia alguém (eu!) que tinha o perfil que eles procuravam (gostar de games!). Eu tinha 13 anos quando conheci o projeto do Stargame, que se tornaria um programa de games de grande sucesso no canal Multishow, da Globosat. Eu assisti o programa piloto, me reuni com a equipe, mostrei minha “coleção” de games e então sacramentei o casamento com um “sim!”. Afinal, qual garoto de 13 anos não gostaria de trabalhar jogando games? 🙂 O primeiro programa iria ao ar no ano seguinte, em 1995.

O programa tinha um acordo com uma locadora para ter acesso aos jogos e as vezes recebíamos consoles e games de algumas empresas (Nintendo, SNK, TecToy, etc.). Eu era encarregado de selecionar os games, jogá-los e escrever os textos. Para os que conheceram o Stargame eu era o “consultor executivo de jogos” do programa, também conhecido como Deco Cruel (!). O Stargame ficou no ar entre 1995 e 2000. Esse foi um período intenso em relação aos games para mim. Primeiro foram as negociações em casa pois a regra de “jogar somente final de semana” não se aplicava mais. Afinal, eu estava trabalhando (excelente desculpa!). Enquanto trabalhava no Stargame destrinchando os games e produzindo textos e mais textos, eu me formei como técnico de processamento de dados, continuei aumentando a minha coleção de games e revistas e ainda encontrei tempo para criar meu próprio site. Entrei oficialmente na Internet em 1995 e, no ano seguinte, criei um site de games chamado Deco’s Games Page (DGP). O site foi um dos primeiros (muito provavelmente o primeiro!) sites de games em português e ficou no ar até 1999 se tornando assim uma referência para muitos gamers da época. Através da WayBack Machine é possível ver um pouquinho da versão do site de 1998. Infelizmente eu perdi os artigos originais do site e o próprio domínio. Além do site eu também escrevi alguns guias para o site Gamefaqs que estão no ar até hoje!

O fim do Stargame em 2000 foi apenas uma das mudanças na minha vida. Já com os meus 18 anos, eu estava cursando duas faculdades na época (informática/programação), comecei a trabalhar com desenvolvimento web (Certisign) e o tempo para os games diminuiu. Acabei abandonando o projeto do site por falta de tempo.

Hora de trabalhar!

Com o fim do Stargame a minha vida profissional começou a decolar em 2001. Como desenvolvedor, trabalhei em diferentes empresas/projetos nos anos seguintes. O hobby de colecionador de games se tornou mais sério e as importações de consoles do Japão e Estados Unidos se intensificou. Enquanto trabalhava eu continuei comprando todos os consoles que eram lançados, passando por cada uma das gerações seguintes. Eu também comecei a juntar dois grandes interesses meus, games e programação, e assim entrei de cabeça no desenvolvimento de jogos. Participei ativamente do fórum do site Unidev durante um bom tempo e criei alguns protótipos de games. Os próximos anos seriam dedicados aos trabalhos com desenvolvimento e aos games (como jogador, colecionador e programador)

Morar fora

Em 2008, já casado e com filha, eu me mudei para o Canadá. Um dos fatores que motivou a mudança foi justamente o mercado de games no país, bem estabelecido e com alguns dos maiores estúdios de produção de games do mundo: EA em Burnaby (BC) e Ubisoft em Montreal (QC). Eu comecei a trabalhar (com desenvolvimento) e ao mesmo tempo passei a acumular (de novo) consoles e jogos. Eu também comecei a estudar mais a fundo o desenvolvimento de jogos e depois de um tempo eu apliquei para uma vaga na Ubisoft. E foi em 2011 que eu fui chamado para a minha primeira entrevista na empresa. No mês de março do mesmo ano eu começaria a trabalhar na Ubisoft realizando assim meu sonho profissional. Uma empresa onde se respira games, diariamente. O que um gamer que gosta de programação poderia pedir a mais?

GameZine

Voltando para o presente (2014), eu continuo morando no Canadá e trabalhando na Ubisoft. Eu decidi então que era hora de reativar o projeto do site de games e assim nasceu o GameZine. O GameZine é simplesmente a realização da minha visão sobre videogames. Visitando uma versão de 1998 do meu antigo site, eu vejo que em 15 anos minha visão praticamente não mudou. Coisas que eu planejava fazer na época até hoje não foram feitas. O site de games ideal, que eu sempre procurei, simplesmente não existe. Meu objetivo com o GameZine é justamente dar continuidade a essa minha visão, que começou em 1995 quando entrei na equipe do Stargame e lancei o site Deco’s Games Page. E esse é somente o primeiro passo!

Espero que vocês gostem do resultado! Qualquer dúvida, sugestão ou crítica fiquem à vontade para entrar em contato. Obrigado!